Conheça as causas da perda
auditiva e saiba quando
procurar ajuda

Que tal falarmos um pouquinho sobre algo que, segundo dados de 2015 da OMS – Organização Mundial de Saúde, acomete 28 milhões de pessoas, ou seja, 14% da população brasileira?

Sinais de Alerta

É importante ficar atento caso alguém próximo apresente alguns sinais de perda da audição, já que o diagnóstico precoce é fundamental. São eles:

  • Zumbido
  • Ouve, mas não entende bem a fala;
  • Pede com frequência para repetir o que disseram;
  • Aumenta o volume da TV;
  • Comunica-se com dificuldades em pequenos grupos ou numa reunião;
  • Afirma que as pessoas são que falam baixo ou “pra dentro”;
  • Apresenta dificuldade na comunicação em ambientes ruidosos como restaurantes e festas;
  • A família e os amigos comentam que ele não está ouvindo bem.

Caso você tenha se identificado com alguns itens acima ou verifique que alguém apresenta esses sinais, procure um profissional especializado para avaliar sua audição. Exames como audiometria são necessários para diagnosticar a possível presença de perda auditiva, a qual pode ter diferentes variações: Leve, moderada, severa e profunda

Diagnóstico

Para sabermos se temos ou não uma perda auditiva, é necessária a realização de alguns testes de audição. Esses testes são realizados por profissional qualificado – o fonoaudiólogo – e irão revelar o tipo e grau da perda auditiva.

Quando falamos sobre o tipo de perda auditiva, falamos do local que encontra-se comprometido no sistema auditivo durante a passagem do som – seja fala ou ruído. Exemplifiquemos:

Como Ouvimos e Como Ocorre a Surdez

 

Tipos de perdas auditivas

Assim, podemos dividir os tipos de perda auditiva em:

  • Condutiva: quando o comprometimento do sistema auditivo encontra-se na orelha externa e/ou média, mas a orelha interna encontra-se sem alteração
  • Neurossensorial: ocorre quando o comprometimento encontra-se na orelha interna e/ou nos nervos do sistema auditivo central
  • Mista: quando há comprometimentos tanto na orelha externa e/ou média (condutiva) como na orelha interna (neurossensorial)

Agora, podemos também determinar o grau da perda auditiva, já que ela pode se apresentar em diferentes graus.

Graus de perdas auditivas

Para tanto, utilizamos como referência a OMS (Organização Mundial da Saúde), 2014 que determina o grau da perda auditiva através de um cálculo realizado por uma média entre as frequências de 500Hz, 1KHZ, 2KHz e 4KHz apresentadas no audiograma. Temos, portanto:

Grau de Perda Auditiva (OMS,2014) Média entre as frequências de 500Hz, 1KHz, 2KHz e 4KHz (Adulto)
Audição Normal 0 – 25 dB
Leve 26 – 40dB
Moderada 41 – 60dB
Severa 61 – 80dB
Profunda Maior que 80dB

Aparelhos Auditivos

Usar aparelhos auditivos é a maneira mais rápida de melhorar a audição, a comunicação e a qualidade de vida das pessoas acometidas por perda auditiva, e deve ser prescrito por um especialista. Existem diversos modelos e o fonoaudiólogo, após a realização dos exames e constatada a necessidade de uso de prótese auditiva, é quem irá realizar a seleção, indicação e adaptação do melhor modelo de aparelho auditivo para cada caso.

Importante!

Fique tranquilo, a Inova Audição tem as melhores soluções auditivas e sabe como resolver seu problema.

 

FALE COM A GENTE!